No final da década de 50, quando os conceitos modernos de controle tecnológico e gestão corporativa tiveram seu início, surgiu o primeiro conceito de ERP, que basicamente era Planejamento de Necessidade de Materiais, hoje denominado MRP.

Naquela época o objetivo era planejar a produção de maneira muito mais eficiente, e garantir que os estoques não ficassem super lotados, e a lei da oferta e demanda funcionasse em sua plenitude.

Mas logo na década de 80 perceberam que esse controle já não era suficiente, onde surgiu os sistemas que antecedem a produção em si. Já nessa época as empresas sabiam que era inevitável um sistema único e integrado.

A partir de 2000 tivemos um “boom” tecnológico, onde o desenvolvimento desenfreado de tecnologias vem avançado dia após dia, e as empresas de software estão cada vez mais competitivas e inovadoras.

Escolher um ERP é pensar na empresa como um todo, em cada área e cada processo, combinando dados e informações, e gerando resultados para empresa. Um sistema é essencial para a gestão da organização. Além de reduzir custos e retrabalho, é um aliado na competividade da empresa.

A tecnologia inovou muito, e o ERP avançou rapidamente para ser eficiente e se adaptar as empresas, hoje os sistemas atendem o que as empresas precisam. Mas antes de escolher um, saiba qual é o especialista para o seu segmento.